quarta-feira, 25 de março de 2015

Moinho 1 da Ribeira de Chedas




Designação: Moinho 1 da Ribeira de Chedas
Tipo de Sítio: Moinho
Período cultural: Idade Moderna
Estilo artístico: Arquitectura Vernácula
Classificação: Não

Moinho localizado na margem esquerda da ribeira de Chedas, de planta rectangular e construído em alvenaria granítica de aparelho irregular. A cobertura de duas águas é de lajes graníticas dispostas longitudinalmente e com cumeeira capeadas. No interior conservam-se a tremonha ou tremoia e a adelha, em madeira, assim como as mós em granito. No exterior conserva-se o eixo do rodízio também em madeira. A água era aduzida por caleira estruturada, em era aduzida por caleira estruturada, em granito, com cubo oblíquo. Podendo não ser o original, este poderá ser o moinho que na documentação, medieval se designa como “moinho do conde”.

Património Arqueológico e Arquitectónico de Vieira do Minho, Luís Fontes e Ana Roriz - Município de Vieira do Minho - 2007


Para ver a envolvência deste moinho, carregar aqui e aqui


Ponte do Poldro e acesso






Vista do estrada do Tôco

Prado no Tôco




Serra da Cabreira





Junto à estrada da Devesa para a Serradela.

Sessão de Esclarecimento sobre a Bolsa Nacional de Terras





A Câmara Municipal de Vieira do Minho está empenhada na implementação de uma Bolsa de Terras no concelho. Para tal, vai promover, quinta-feira, dia 26 de março, pelas 21h00, no Auditório Municipal de Vieira do Minho, uma sessão de divulgação que contará com a presença do Coordenador Nacional da Bolsa de Terras, Engº Nuno Russo.
De salientar que a Bolsa de Terras tem como objetivo facilitar o acesso à terra através da disponibilização de terras, designadamente quando as mesmas não sejam utilizadas, através de uma melhor identificação e promoção da sua oferta.
A Câmara Municipal apela, por isso, à participação de todos os interessados nesta sessão.

Serra da Cabreira




sexta-feira, 20 de março de 2015

Protocolo de colaboração Lar - Segurança Social

O Centro Social Interparoquial de Campos, Ruivães e Salamonde e o Centro Distrital da Segurança Social de Braga assinaram um Protocolo de Colaboração para o Desenvolvimento de “Actividade Socialmente Útil”.
O mesmo visa a qualificação formativa e de experiência funcional dos beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI), com inerentes mais valias no seu desenvolvimento pessoal, formativo e social e, consequentemente, um importante contributo cívico a favor da comunidade onde se insere. 
Cinco beneficiários do RSI vão, ao longo de um ano, realizar trabalhos temporários durante 15 horas por semana, a troco do sentido de utilidade e autoestima. 
O programa destina-se a pessoas com capacidade de trabalho, sem crianças ou idosos a cargo, não inseridas em Programas de Formação ou de Procura Activa de Trabalho.
2015-03-12


Retirado d' O Jornal de Vieira nº 988 de 15 de Março de 2015. 


Saltadouro | Ponte do Saltadouro




(carregar na fotografia para melhor visualização)

Botica com Serra da Cabreira em fundo




Celebração Pascal no Centro Escolar Ribeira - Cávado

Hoje, 20 Março de 2015