Fevereiro 2015 (vídeo)





Apresentação com as fotografias publicadas no sítio "Vila de Ruivães" (www.ruivaes.com) durante o mês de Fevereiro de 2015. 




No mês de Fevereiro publicamos sobre uma nova visita às obras de Requalificação do Traves, onde registamos as cores de Inverno, assim como na Abeleira (e mais esta panorâmica); publicamos também sobre a Ponte Velha no âmbito dos registos do património arqueológico e arquitectónico; as (cinquenta?) sombras do Pelourinho as tarde de sueca e da bisca, as árvores na Serradela, a Tojeira vista da Picota, o Posto de Corte de Vieira do Minho e, como o mês de Fevereiro é sinónimo de Carnaval, também registamos o Carnaval em Ruivães, aqui e aqui
Também para os registos do património arqueológico e arquitectónico mas com fotografias antigas, publicamos sobre as Gravuras da Mua e as Alminhas da Casa do Barqueiro
Quanto às outras coisas, os recortes do Jornal de Vieira sobre o Polo Interpretativo de Espindo e o futuro da Secção de Ruivães dos Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho. Ainda nesta secção, registamos a publicação pela Revista SIM de um artigo sobre a história de Ruivães.
Neste mês completamos 11 anos de actividade. Tal facto foi registado com esta publicação e com este artigo da Ana Miranda.

Cores de Inverno II









Ao redor do "Traves"

Cancela




Cores de Inverno I





O campo




(carregar na fotografia para melhor visualização)

Requalificação do Traves







































Fevereiro 2015

Cancela




Na passagem dos 11 anos do Vila de Ruivães...



Estas palavras pecam por tardias, no entanto não poderia deixar passar este aniversário em branco.
Já passaram 11 anos sobre o dia em que me disseste que tinhas começado a fazer um blog sobre Ruivães. Na altura confesso que pensei que seria fruto de um entusiasmo momentâneo, de uma qualquer vontade de te ocupares... que seria sol de pouca dura... imaginei que para levar a cabo um trabalho desses terias que passar muitas horas a dedicar-te e que esse trabalho dissuadir-te-ia. Engano meu!! Já devia saber que levas as coisas até ao fim!
Deveria ter percebido de imediato que a tua paixão por Ruivães ultrapassaria tudo isso! Que o teu entusiasmo seria o mesmo de sempre e que não deixarias de concretizar aquilo a que te propunhas.
A partir daí foi um suceder de esforços, muitas vezes com prejuízo pessoal, para que o "Vila de Ruivães" fosse crescendo, fosse sendo cada vez melhor, inovando com o passar dos anos e possibilitando aos Ruivanenses- e simpatizantes de Ruivães... tantos que há!!- ter uma actualização quase diária do que Ruivães é, do que por lá se faz e de como o tempo se passa.
Desde as "cancelas, portas e portões" às "gentes"- duas das minhas séries favoritas- até aos "factos históricos", às "tradições", aos "pontilhões", às "pontes", aos "contributos" de Ruivanenses que nos permitem saber por onde andam e o que fazem, passando pelas simples pedras ou árvores... tudo nos faz sentir Ruivães e matar saudades da "nossa" Ruivães. Mais recentemente, a toponímia- tão útil! E a "actualidade", que nos mantém a par dos movimentos, obras, festas, comemorações...
Mesmo estando por perto e de lá ir a miúde, a vontade de estar em Ruivães de forma permanente não me larga. A vida não o permite... Mas há sempre o "Vila de Ruivães"! O sítio que tantas vezes me deixa um sorriso nos lábios... o sítio de que tantos e tantos me falam, com o agradecimento nas palavras ao seu autor. O sítio que é um conforto para os nossos emigrantes... onde matam saudades, lembram o passado e acompanham o presente... onde por vezes vêem familiares distantes e reconhecem amigos que não vêem há anos.
Por tudo isso, obrigada e parabéns!
PARABÉNS pelo teu trabalho incansável e valioso. Como alguém escrevia num comentário de Janeiro passado, "estão aqui muitas horas de trabalho, muita abdicação de outros interesses, eventualmente muitas horas sonegadas ao descanso".
OBRIGADA por este trabalho em prol da comunidade Ruivanense e seus simpatizantes.
Da minha parte, a promessa de continuar a visitar, divulgar e aplaudir o "Vila de Ruivães".
Esta é, sem dúvida, a mais completa e actualizada monografia de Ruivães. Um verdadeiro arquivo dos nossas memórias.
Bom trabalho!

Ana Miranda Duarte

Estrada Nacional 103




Estrada Nacional 103