«O presépio de Zebral»


(carregar na imagem para maior visualização)

«Durante a quadra natalícia, no átrio da recepção do gabinete da presidência da Câmara Municipal de Viei­ra do Minho, esteve exposto este presépio original que JV não quiz deixar de mostrar aos seus leitores que não tiveram oportunidade ou possibilidade de o co­nhe­cer. Sabemos que ele vai enriquecer o património ar­tís­tico daquela autarquia, que também contribuiu pa­ra a sua criação, e esperamos voltar a vê-lo em pública exposição naquele edifício.
Como documenta a le­gen­da, elaborada com o mesmo material que reveste todas as personagens do presépio, esta obra artística foi executada pelos frequen­tadores do Centro de Convívio e Lazer (CCL) do lugar de Zebral da freguesia de Ruivães. Na verdade, trata-se de um exercício de imaginação criativa, que recorre a um único material o fio de tricot para tecer, numa só peça, as túnicas, os mantos, as capas, o vestido do Menino e o próprio berço ou mangedoura/presépio, em forma da concha, como signo de Vieira.
Parabéns aos promotores e construtores do Presépio de Zebral.
“Sinal Admirável” como escreveu o Papa Francisco na carta “Admirabile sigam”, sobre o valor e significado do Presépio” e belís­simo sinal de “grande obra de evangelização”, como pretendia S. Francisco de Assis, quando em 1223 construiu em Greccio o primeiro presépio com animais e personagens reais.
Parabéns à Autarquia vi­eirense, por “apoiar a tradição tão bonita” de “preparar um presépio” e não ter re­ceio de o “armar nos locais de trabalho, nas escolas, nos hospitais, nos estabelecimentos prisionais, nas praças”, como se lê no primeiro número da citada carta de Francisco, “Sinal Admirável”.»


Comentários