Desfolhada em Ruivães


Como estava previsto a DESFOLHADA típica de Ruivães aconteceu ao final da tarde de sábado, dia 25 de Setembro. S. Pedro abençoou o dia e todos os preparativos decorreram com muito entusiasmo e boa-disposição. É já nesta altura que temos de agradecer a algumas pessoas que desde o início da tarde ajudaram as festeiras na preparação do acolhedor Largo de Ruivães tornando-o num verdadeiro espaço de encontro e confraternização de amigos. Agradecemos especialmente ao Senhor Amílcar e ao Senhor António da Rita, ou seja, o nosso parente.
Chegou a hora da DESFOLHADA e foi emocionante de se ver a alegria estampada no rosto dos ruivanenses que participaram e também dos amigos de Ruivães que fizeram questão de nos presentear com a sua presença e boa-vontade. O silêncio aconteceu para ouvir a melodiosas vozes de todos os que ali estavam a entoar as belas canções do antigamente sem esquecer o inebriante “Hino de Ruivães”.
Convém referir que as festeiras, cinco encantadoras minhotas vestidas a rigor, receberam calorosamente todos os que ali apareceram para alindar esta inesquecível DESFOLHADA.
Chegou a hora da ceia e era ver as festeiras a servir os deliciosos rojões acompanhados de batata cozida com a casca, pois ordeiramente e com um sorriso no rosto todos os presentes iniciaram a refeição já famintos dado o adiantado da hora. O caldo verde aconchegou os ânimos e todos se deliciaram com a sobremesa: pão-de-ló de Ovar oferecido pela Professora Mila do Rei e Dona Teresa. Um bem-haja para estas duas senhoras que com saudade e vontade de reviver tempos passados se deslocaram da capital para participar neste evento.


Ah … alguns “Alvoradas da Cabreira” marcaram presença com os belos ritmos dos seus bombos e a alegria redobrou. O Manel Rato assegurou toda a festa com o requinte da sua concertina. Muito obrigada Manel.
Chegou a hora da despedida, que não é mais que um até já, pois as festeiras fazem questão de renovar tradições e transformar a colaboração das pessoas em momentos de festa, de alegria e de encontro de amigos.
Todas as pessoas que participaram na DESFOLHADA contribuíram para a Comissão de Festas, foram muito generosas e contamos convosco para outras actividades que esperamos levar a cabo, muito obrigadas a todos.
Para finalizar, temos ainda de agradecer profundamente a boa-vontade e total disponibilidade à:
- senhora Celeste da Claudina que cozeu o pão e que por sinal foi elogiado por todos de tão saboroso que estava;
- - Carlos Duarte pelo transporte do milho desde o campo até ao Largo de Ruivães;
- senhores Manuel Negos, pai e filho pela oferta do vinho que aconchegou e aqueceu os nossos espíritos;
- ao Café Ruivanense, a senhora Perpétua foi incansável;
- à casa RUIVAFLORES – Rui e Lena não há palavras para vos agradecer, estais nos nossos corações;
- Lar da Sagrada Família de Ruivães onde pudemos cozinhar os rojões e fazer o caldo verde. Padre Martinho o nosso muito obrigado pelo acolhimento e pela gentileza, assim como para as funcionárias que foram muito profissionais e colaboradoras.

As festeiras agradecem de coração a colaboração de todos e esperamos que continuem connosco noutras iniciativas.


Comissão de Festas 2011

Comentários

Anónimo disse…
parabéns pela iniciativa e muita força para continuar o bom trabalho, os ruivanenses saberão recompensar o vosso esforço como sempre o fazem.

paulo miranda


post-scriptum: obrigado por terem escolhido este sítio como "veículo" de divulgação desta Desfolhada.