Carta aberta: saneamento básico e outros


 

Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Ruivães

 

O assunto que vou expôr, também já está num blog de Vieira do Minho.

Assim: sou natural de Ruivães, vivi 18 anos no lugar que fica entre Botica e Santa Leocádia (Pedras Quebradas), estou fora há já 31 anos, mas nunca esqueci as minhas raízes e continuo a ir à minha terra, com alguma frequência, pois tenho aí bastante família.

Na passada semana estive lá e pude verificar que continua a ser um local esquecido por aqueles que podem fazer melhorias.

 Há muitos anos, as pessoas para terem esgotos, fizeram por conta própria e nas suas terras, fossas para as casas de banho, ora, estando estas saturadas, estão a deitar água, e tudo o que é inerente a uma fossa, havendo um cheiro insuportável, pondo em risco a saúde pública.

Os moradores até já pagaram taxa de saneamento nas facturas da água, sem que o mesmo existisse.

Será que em pleno século XXI, esta terra não tem direito a ter saneamento básico?

Mais, sendo um lugar habitado por pessoas, na sua maioria, idosas e com problemas de saúde, como se explica que para depositarem o lixo doméstico, tenham de percorrer um longo caminho, pois os contentores encontram-se fora da povoação (estão ao pé da escola primária).

Quando há eleições, os senhores candidatos fazem questão em visitar essa gente, depois, esquecem.

Não será uma boa altura para o Sr. ir, in loco, saber das dificuldades e necessidades dessa gente?

Espero sinceramente que o faça. Bom trabalho!

 

 

Elisa Ferreira

 


 


 

Comentários