Zebral, por Maria Leonilde Ferreira




Comentários

Anónimo disse…
Estamos perante um dar de mãos entre o passado, o presente e o futuro.
É a vida: o ontem, o hoje e o amanhã, que não se podem dissociar precisamente porque se completam.
Ruivanense Adoptivo