Zebral, por Maria Leonilde Ferreira



Lá ao fundo a aldeia de Campos.

Comentários