“Fogo controlado” na Serra da Cabreira



(carregar na imagem para maior visualização)




A Câmara Municipal de Vieira do Minho promoveu em 10 de Março uma ação de esclarecimento de “fogo controlado” no salão Nobre seguida de demonstração prática no Cabeço da Vaca, em Espindo - Ruivães. 
António Cardoso, presidente da Câmara Municipal, o Comandante Operacional Distrital de Braga, Hermenegildo Abreu, o representante do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, Jorge Dias e Nelson Rodrigues, da Associação para o Ordenamento da Cabreira (APOSC), especialista no fogo controlado e análise de incêndios, esclareceram presidentes de Junta de Freguesia, Conselhos Directivos de Baldios, caçadores, pastores e população local no sentido de prevenir possíveis riscos de incêndios florestais.
As estatísticas apontam o concelho de Vieira, Terras de Bouro, Fafe e Vila Verde como os mais fustigados e com área mais ardida e as ignições ocorrem mais vezes aos sábados, domingos e segundas-feiras, em Julho, Agosto e Setembro (fase Charlie). 
“O “fogo controlado” é uma técnica de gestão de combustíveis que implica recursos baixos, muito menos do que roçar. No ano passado, a pedido de Juntas de Freguesia, de Baldios e de Zonas de Caça, já criamos mosaicos em 350 hectares. Repare para ali a zona do Turio está protegida”, disse o técnico da APOSC. 
Rui Pedro, 2º Comandante dos Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho orientou as várias equipas neste fogo controlado que teve 15 formandos do curso realizado, alguns do Município de Montalegre que querem ligar este plano de protecção encetado por Vieira do Minho. Numa área de 30 ha participaram também 1 equipa do GIPS da GNR; 1 equipa de sapadores florestais; 1 equipa dos Bombeiros VVM e 2 equipas da Força Especial de Bombeiros.
2017-03-14

Comentários